Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Da vida de Pi

Da vida de Pi... nilla. Uma espécie de director's cut, vá. Vivo de ler e escrever. De ler escritas, de escrever leituras, de debater termos e criar frases. Aqui escrevo da vidinha. Vidinha de Pi, é isso.

Da vida de Pi

Da vida de Pi... nilla. Uma espécie de director's cut, vá. Vivo de ler e escrever. De ler escritas, de escrever leituras, de debater termos e criar frases. Aqui escrevo da vidinha. Vidinha de Pi, é isso.

Correndo o risco

De soar a septuagenário, a viver circa 1957, há uma coisa que me maça no Galaxy S7.

Gosto muito dele, não tenhamos ilusões. Tenho espaço para tudo e um par de botas, apps a perder de vista, todas as minhas redes sociais, uma imagem bestial, vídeos em slow motion, fotos panorâmicas, tudo impecável. 

Mas - e palavrinhadonra, eu não costumo ser adversa à evolução - por que carga de água - até nos termos me sinto recuarr no tempo, senhores - não tem rádio? 

Ando bastante de transportes e a pé, e costumo ouvir rádio no telefone - quando o tem, claro está. Encontro alternativas, naturalmente, há apps de rádio e podcasts, mas um rádio no telefone é que eu queria mesmo.

Já li que tem possibilidade de ter, mais não sei quê, mas que há Europa ainda não dá e assim. Não sei, alguém sabe e ajuda uma pessoa presa em 1957?

11/365