Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Da vida de Pi

Da vida de Pi... nilla. Uma espécie de director's cut, vá. Vivo de ler e escrever. De ler escritas, de escrever leituras, de debater termos e criar frases. Aqui escrevo da vidinha. Vidinha de Pi, é isso.

Da vida de Pi

Da vida de Pi... nilla. Uma espécie de director's cut, vá. Vivo de ler e escrever. De ler escritas, de escrever leituras, de debater termos e criar frases. Aqui escrevo da vidinha. Vidinha de Pi, é isso.

Dos pés à solta por aí

Pi, 21.07.14
Chega o Verão e ando de pés de fora, umas pintadas e dedos à mostra. Não sou caso único.  Usar sandálias nunca me fez confusão excepto em duas situações: discotecas - mas nunca deixei de as levar - e concertos. Só recentemente não uso nos segundos.  Não sendo sandálias de uso exclusivo de mulheres,  eu esperaria destas maior solidariedade. Porquê, não é? Raramente o somos com estranhas, só as que nos são próximas é que estão entre as bafejadas com o sopro da virtude, para quê pensar no presunto desta que não me é nada? Pois basta terem uns sapatos fechados calçados que não querem saber. Só pode ter sido por isso que há pouco, à saída do metro, uma me deu um pontapé no calcanhar que me fez dar com o dedo grande no mocassin do rapaz à minha frente. Tinha pressa, coitada. Estávamos todos para sair,  mas ela tinha de mostrar mais urgência. Não vi estrelas, se fosse o dedo pequenino tinhamos tido gritos e possível safanão a estranha pela manhã. 

Enviado de Samsung Mobile