Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Da vida de Pi

Da vida de Pi... nilla. Uma espécie de director's cut, vá. Vivo de ler e escrever. De ler escritas, de escrever leituras, de debater termos e criar frases. Aqui escrevo da vidinha. Vidinha de Pi, é isso.

Da vida de Pi

Da vida de Pi... nilla. Uma espécie de director's cut, vá. Vivo de ler e escrever. De ler escritas, de escrever leituras, de debater termos e criar frases. Aqui escrevo da vidinha. Vidinha de Pi, é isso.

É o ser à socapa que me dana

Pi, 13.05.15
Quando até estás ok com gozos, com alarvidades mil. Não te chateia que falem, comentem, admirem, façam pouco. Raramente te tira do sério e quando acontece facilmente desarmas porque no fim não tem mesmo grande importância. Mas há um dia em que percebes um toca e foge a ver se pega, com o que não te deixa tão divertida. Mas também não interessa se estás a ver, afinal levas sempre tudo a rir, não é?

Não, isso não tem graça nenhuma.

Não estamos sós, pessoas, só para avisar

Pi, 13.05.15
Estamos cada vez mais aluados com smartphones, redes sociais, jogos e joguinhos. Ah eu não jogo no telefone, estão a pensar. Eu também não, mas cada pessoa se distrai no telefone com o que lhe apetecer, nada contra isso. Pessoalmente acho que já dei a volta, ou seja, já tive uma fase em que me abstraia do mundo se estava a ver o Twitter, uma fase em que o meu tempo de reacção foi afectado, não o discuto, posso bem ter parado à frente de pessoas que queriam andar e despachar-se, uma vergonha. Ainda me distraio, mas não me isolo como tenho visto algumas pessoas ultimamente. Já sabemos que ando de transportes. Ultimamente acontece-me dia sim dia não - e hoje foi dia sim - querer sentar-me e a pessoa que ocupa um dos lugares estar quase deitada nos dois bancos a olhar para as suas polegadas de posts e candycrush, e nem se aperceber que há gente a centímetros de distância. E não se mexem mesmo, nem levantam os olhos. Claro que quando se fala, se pede licença, há finalmente reacção. Mas não era assim, não era. E não,  não tenho nada contra smartphones, nem sei como vivemos tanto tempo sem eles, sou team mundinho na palma da mão, sem drama. Tenho é imenso contra faltas de educação e consideração.

Sim, sim vai do meu Wiko