Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Da vida de Pi

Da vida de Pi... nilla. Uma espécie de director's cut, vá. Vivo de ler e escrever. De ler escritas, de escrever leituras, de debater termos e criar frases. Aqui escrevo da vidinha. Vidinha de Pi, é isso.

Da vida de Pi

Da vida de Pi... nilla. Uma espécie de director's cut, vá. Vivo de ler e escrever. De ler escritas, de escrever leituras, de debater termos e criar frases. Aqui escrevo da vidinha. Vidinha de Pi, é isso.

Guardem isto com a vossa vida

Pi, 29.09.15

Vou dar uma dica - ya é granda dica - para o dia a dia. Por Deus, é uma dica para a vidinha, senhores, guardem-na com a própria vida.

Se estão em atendimento, se trocam uma palavra com um estranho, valha-me Deus, se andam sobre este planeta, atentem: 

O tratamento por você não usa literalmente a palavra "você". 

Supresa. É verdade, a menos que falem muito afectado, saídinhos da Gandarinha, ou sejam o bêbedo da aldeia, não se diz "mas onde é que você quer ir?" se alguém pede uma informação, não se diz  "você vai por ali" ou "só se você quiser fazer assim". O você omite-se e fica logo tudo muito mais lindo: "onde quer ir?", "vai por ali", "só se quiser fazer assim". Cá está, nem arranha os ouvidos. 

É claro que esta dica não é para quem ler este post, nós somos pessoas que sabem falar. É para espalharmos a palavra (da não palavra "você") por esse mundo. Numa evangelização do falar civilizadinho.

 

Dedicado à palerminha da gravatinha da fardinha que não me soube dar uma informaçãozinha, mas me tratou como se fosse retardadinha e com muitos "você" pelo meio da desinformação.

Baby post #1 - Sweet Caos

Pi, 14.09.15

sweet_caos_marta_spinola.pngHá três posts devidos, e estão os três ligados a bebés, de alguma forma.

O primeiro é sobre eu ter estado no Sweet Caos no início de Agosto. Não conhecendo a Sandra e a Bárbara pessoalmente, conheço-as e sigo-as já há um tempo - pré-bebés mesmo - no Twitter (e Facebook, mas nós três sabemos por que refiro twitter antes). Acompanhei gravidez de cada uma, dei palpite na data de parto (sem acertar qualquer delas), e vou acompanhando as aventuras e crescimento dos babies S e V.
Sucede que a Sandra e a Ba generosamente me convidaram a escrever um post sobre o que é ser tia, e o dito saiu no Sweet Caos dia 2 de Agosto. Fica agora aqui assinalado também.
Obrigada pelo convite, e sucesso com os babies e o blog!

 

Podem gostar do Caos no facebook, e das ilustrações My Simple Life . 

As pessoas são assim na praia

Pi, 06.09.15

Estão avós e tias avós na praia com uma criança de três anos. É a princesa, a boneca, tão fofa a Luísa. Levam a Luísa à água, constroem um barco na areia. Regadores para cima, baldes para baixo, criança feliz e contente. Chega o primo com menos um ano. Em dois minutos a Luísa é chata, teimosa,  do piorio. Enviado do areal, é o que importa

Síndrome vertiginoso do torniquete

Pi, 02.09.15

Sim, outra vez o suburbano mundo do metro. Há sempre coisas a dizer. Este síndrome não escolhe género nem idade. Dá-se em quase toda a gente que se movimenta no metro, mais concretamente no momento de passar o torniquete. Basta haver fila que aparecem logo os nervosinhos. Manifesta-se, na maioria das vezes, por, num primeiro nível, sons impacientes, bufos e suspiros. Num segundo nível há bater de pés no chão, saltitar de um pé para o outro e o espreitar a fila, como se isso fizesse andar mais depressa. Os portadores crónicos vão mais longe: é comum colocarem a mão e o passe antes de tempo, causando um atropelo, e pior, um toque que não sendo voluntário também não deixa de ser pressão sobre quem está antes. Esta segunda aconteceu-me hoje. A destravadinha suspiradeira atrás de mim pos a manapula sobre a minha mão. Foi de pronto sacudida, a ver se lhe passa o nervosinho. Sim sim, foi do Wiko JIMMY