Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Da vida de Pi

Da vida de Pi... nilla. Uma espécie de director's cut, vá. Vivo de ler e escrever. De ler escritas, de escrever leituras, de debater termos e criar frases. Aqui escrevo da vidinha. Vidinha de Pi, é isso.

Da vida de Pi

Da vida de Pi... nilla. Uma espécie de director's cut, vá. Vivo de ler e escrever. De ler escritas, de escrever leituras, de debater termos e criar frases. Aqui escrevo da vidinha. Vidinha de Pi, é isso.

Por que gostei eu do Han Solo

Pi, 28.05.18

Solo-Star-Wars-large.jpg

Vamos já tirar do caminho a parte técnica: eu percebo pouco disso. O que me leva ao cinema é uma boa história, já o tenho dito por aqui (e um bom elenco, ou mesmo um actor giro, assumo tudo). Percebo pouco de realização, ou se calhar percebo, mas ligo menos. Reconheço uma mega-produção, mas não é o que me faz necessariamente sonhar. 

"Solo, a Star Wars story", é uma Star Wars story realmente. Tem uma introdução caracterísitca da saga, e um shit hits the fan que culmina com o Bem-vagamente-sobre-o-Mal-que-temos-mais-filmes-para-fazer. Tem droids, tem diálogos bem humorados, tem bons que são maus, maus que não são os piores, tem tie fighters e tem Mllennium Falcon *amor*.

Não tem Harrison Ford e esse era o principal medo. Crescemos não só com Harrison Ford como Han Solo, como o próprio Harrison Ford, só ele, nos empestou a infância, a adolescência, a vidinha enfim, com a sua existência e carisma. Não era fácil, mas quanto a mim Alden Ehrenreich também não tentou imitar Harrisson Ford. E bem, seria triste ver uma caricatura. Pelo contrário, vi Han Solo em detalhes subtis, sem exageros, com dignidade. Esteve à altura.

Quando eu vou ver Star Wars, o que espero é reconhecer referências e ligar os pontos. Gosto da sensação de perceber as piadas só para fãs, o piscar de olho de uma cena de há três filmes que reconhecemos e nos faz sorrir ou vibrar. Não quero entrar em detalhes para não correr o risco de spoilers, mas Han Solo mostra-nos grande parte da vida de Han que já sabíamos como era porque ele no-la contou nos episódios IV, V e VI. Aqui vemo-la finalmente acontecer. As fanfarronices de Han Solo estão todas ali e querem-se assim mesmo. Há pouco que não saibamos, o embrulho em volta do essencial é acessório, tudo o resto ele já nos tinha contado, a fama do jovem Han Solo, literalmente, precedia-o pelo velho Han Solo. Mas neste caso, o que eu já sabia, foi o que mais gostei de ver desenrolar-se à minha frente. Dei pouca importância às histórias paralelas, personagens novos, guiões mais ou menos políticos e românticos. A história de Han Solo tem finalmente imagem, foi o que me interessou mais. 

Por fim, gostei mesmo de ver o Lando de Donald Glover, está feita a ligação perfeita. Consigo perfeitamente imaginar este Lando envelhecer no general de Billy Dee Williams. Um mais refinado, ainda com a vaidade da juventude, o outro já cansado, mais sábio, ainda guardando algum rancor a Solo ainda que se redima mais tarde.

É ver, é ver que é difícil não falar mais abertamente de Star Wars. 

"What have you done to my ship?"
"Your ship? Hey, remember, you lost her to me fair and square."