Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Da vida de Pi

Da vida de Pi... nilla. Vivo de ler e escrever. De ler escritas, de escrever leituras, de debater termos e criar frases. Aqui escrevo da vidinha. Vidinha de Pi, é isso.

Da vida de Pi

Da vida de Pi... nilla. Vivo de ler e escrever. De ler escritas, de escrever leituras, de debater termos e criar frases. Aqui escrevo da vidinha. Vidinha de Pi, é isso.

Cá estamos.

Pi, 14.10.22

Antes da pandemia, no caminho de casa para o trabalho, de manhã,, cruzava-me com um senhor nos seus 75/80 anos que dizia sempre "Bom dia!". Não o conhecia, depreendo que moramos na mesma zona (sem certezas) e às vezes, fruto do meu sono, já só me apercebia da sua presença quando o "bom dia!" já lá ía.

Nunca mais o tinha visto (ou ouvido, eram mais as vezes que o ouvia do que via) e já me tinha lembrado dele.

Hoje, só hoje, a caminho do trabalho, chegou-me um "bom dia!" familiar. Respondi, mesmo antes de olhar para ver quem era. 

 

1 comentário

Comentar post