Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Da vida de Pi

Da vida de Pi... nilla. Vivo de ler e escrever. De ler escritas, de escrever leituras, de debater termos e criar frases. Aqui escrevo da vidinha. Vidinha de Pi, é isso.

Da vida de Pi

Da vida de Pi... nilla. Vivo de ler e escrever. De ler escritas, de escrever leituras, de debater termos e criar frases. Aqui escrevo da vidinha. Vidinha de Pi, é isso.

Pelas aspas

Pi, 08.10.14

Há um abuso no uso das aspas que está a ficar descontrolado.  O acordo ortográfico pode não ser a coisa mais divertida do mundo, mas não está errado. Mesmo assim há resistências,  cada um sabe de si. </p>

Já transferir os dedinhos em aspas para o que escrevemos tem resultados desastrosos.  No caso da imagem, eu posso chegar à expressão que Tiago terá usado (e no corpo da notícia confirma-se),  "feliz como uma criança" não é inédito. Mas aqui complicou-se o que era tão simples. A ver se consigo perceber o raciocínio para as aspas só em "criança".  

Se é por ser citação, "feliz como uma" também devia ter aspas, mas isso não acontece. E depois há ali um "e" que não está lá a fazer nada. Ou melhor: "e como criança" soa sinistro e canibalesco. Não faz sentido.  E se o autor em vez de escrever estivesse a contar oralmente diria "Tiago diz que está feliz e como -  pausa, sorriso, dedos em aspa - criança"?  

Esta pessoa não conhece a expressão "feliz como uma criança", só pode ser isso. Ou atira aspas ao ar e onde ficarem ficam. Não sei.  

Proponho uma campanha contra o abuso das aspas. Já dou outro exemplo.  

 

Enviado de Samsung Mobile