Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Da vida de Pi

Da vida de Pi... nilla. Uma espécie de director's cut, vá. Vivo de ler e escrever. De ler escritas, de escrever leituras, de debater termos e criar frases. Aqui escrevo da vidinha. Vidinha de Pi, é isso.

Da vida de Pi

Da vida de Pi... nilla. Uma espécie de director's cut, vá. Vivo de ler e escrever. De ler escritas, de escrever leituras, de debater termos e criar frases. Aqui escrevo da vidinha. Vidinha de Pi, é isso.

Walking Dead - o resumo (com SPOILERS, aviso já)

Pi, 29.12.17

Começando pelo fim, porque vi esta semana o último episódio, tenho de ser sincera: há preguiça e (e/ou, houve uma altura em que se usava muito o e/ou, e aqui aplica-se) amadorismo na escrita destes episódios.

 

* * Spoilers a partir daqui * * 

Deixar que o Carl está ferido de morte para o fim, é egoísta. É possível que alguém o tenha percebido logo, mas não é óbvio para toda a gente. Se eu vir o episódio uma segunda vez, vou naturalmente perceber que do diálogo ao tom de pele, os sinais estão lá, mas não é suposto ter de ver uma segunda vez para perceber, só porque alguém quis guardar até ao fim a informação mais importante do episódio. Andando um temporada e meia para trás, não acompanhei em tempo real as reacções, mas suponho que os fãs também não tenham apreciado o cliffhanger da sexta para a sétima. Eu vi a série de seguida, por isso não fiquei meses à espera de saber em que cabeça tinha aterrado a Lucille. Não se faz, não há necessidade, quando depois até teve um momento inesperado. Era possível o equilíbrio, mas escolheram garantir que as pessoas voltavam na sétima season. É válido, mas rasteirinho.

Dito isto, e no geral, o mais e menos:

 

Gostei

Primeiras quatro temporadas. Ambientes diferentes, alguns momentos trágicos talvez previsíveis, mas eficazes, como Shane, Merle, Hershel, Carl e Lorie. Gostei dos episódios na prisão - dos do Governor nem tanto, embora fosse preciso um desenlace, reconheço.