Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Da vida de Pi

Da vida de Pi... nilla. Uma espécie de director's cut, vá. Vivo de ler e escrever. De ler escritas, de escrever leituras, de debater termos e criar frases. Aqui escrevo da vidinha. Vidinha de Pi, é isso.

Da vida de Pi

Da vida de Pi... nilla. Uma espécie de director's cut, vá. Vivo de ler e escrever. De ler escritas, de escrever leituras, de debater termos e criar frases. Aqui escrevo da vidinha. Vidinha de Pi, é isso.

van Basten. 50 anos hoje.

Pi, 31.10.14

1515249_w2.jpg

Isto ninguém acredita. Nem quem me conhece. Talvez só quem me conhecia já na altura. Marco van Basten, 50 anos hoje, era o meu preferido de todos, todos. À frente de um batalhão de italianos e tudo, assim mesmo. Havia o Vialli logo ali muito pertinho, o Maldini, o Baggio, o Zenga, mas o van Basten era o van Basten. Era elegante, era frio, era implacável e marcava de todo o lado e de todas as maneiras. Era assim que o via e adorava.

Não vou maçar com o golo da Holanda em 88 (que é fabuloso), não é preciso. Para quem não o viu, há um jogo, um Milan - Goteborg  de 92 (a única imagem que encontro é mázinha, mas dá para ver) em que 4 golos mostram na perfeição quem foi van Basten, nunca me esqueci deste jogo. São 4 golos para todos os gostos: um em desequilíbrio, um penalty... e é ver os outros dois, não vou estragar tudo a contar.
 
Vou rever e voltar a ter 15 anos, e um poster de Marco van Basten (outro o Milan 92/93 e ainda um de Koeman, vá) na cabeceira da cama.
 
Augurizinhos, maior de sempre!

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.